Composição musical
Jean e Brigitte Massin (1997), dizem que "desde o século VI, ocupar-se de música era essencialmente elaborar uma filosofia musical, refletir sobre a função dos sons e num plano secundário, compor melodias ou executá-las. Assim, a noção de música teria uma abrangência muito maior que em nossos dias por compreender "os dados metafísicos que se acham em seus fundamentos tanto quanto a matemática que a organiza". O filósofo Boécio, segundo os autores, no centro destas concepções, considera que " por obra da razão divina, estabeleceu-se a harmonia de todas as coisas, segundo a ordem dos números. E a música (...) é a ciência dos números que governam o mundo". Assinale a alternativa que contempla as "três grandes categorias na música" em que o filósofo " vê a fonte da harmonia universal", segundo estes autores.
Sistema de composição criado por Schoenberg, em1923, trouxe outra possibilidade de estruturação musical a o compositor so século XX. Se aparentemente esse sistema contrapõe-se ao tonalismo, na concepção de Schoenbergele aparece como uma decorrência quase natural do Sistema Tonal.
 
Estamos nos referindo ao sistema denominado:
No que se refere às técnicas e aos materiais da composição musical, o método pedagógico proposto por Paul Hindemith (Práctica de la composición a dos voces) visa
Assinale a opção que apresenta característica das estruturas composicionais praticadas na textura polifônica.
Alguns compositores, em vez de empregar termos italianos para indicar os andamentos, empregam expressões em sua própria língua. Porém os termos italianos têm a grande vantagem de ser universalmente conhecidos. Alguns compositores brasileiros preferem as palavras em português para indicar os andamentos: dengoso, depressa, devagar, sem pressa, saltitante, saudoso, rápido etc. Nesta perspectiva, o termo utilizado por Camargo Guarnieri no Ponteio Nº 1 (semínima = 76-80) é: