Código Internacional para Proteção de Navios e Instalações Portuárias
Após o atentado terrorista do “11 de setembro”, foi aprovado, em dezembro de 2002, em Londres, pelos 162 países da Organização Marítima Internacional, incluindo o Brasil, um procedimento com o objetivo de controlar total e rigorosamente o acesso aos portos, por meio da fiscalização das pessoas, equipamentos e veículos em geral.
 
Essa certificação internacional é conhecida por
De acordo com o Código Internacional para a Proteção de Navios e Instalações Portuárias, compete aos Governos Contratantes
De acordo com o Código Internacional para a Proteção de Navios e Instalações Portuárias, o Funcionário de Proteção da Companhia tem como atribuição
De acordo com o Código Internacional para a Proteção de Navios e Instalações Portuárias, o Oficial de Proteção do Navio tem como atribuição
Analise os itens a seguir.
 
I. Navios de passageiros, incluindo embarcações de passageiros de alta velocidade.
 
II. Navios de carga, incluindo embarcações de alta velocidade, a partir de 500 toneladas de arqueação bruta.
 
III. Unidades móveis de perfuração em movimento.
 
IV. Instalação portuárias que servem tais navios envolvidos em viagens internacionais.
 
Dentre itens apresentados, o Código Internacional para a proteção de navios e instalações portuárias aplica-se a: