Classificação dos Bens (art. 79 a 97)
Um quilo de ouro é um bem

Consideram-se bens imóveis

        Dois municípios vizinhos, integrantes da mesma unidade federativa, constituíram, em 2006, um consórcio para racionalizar os gastos com a aquisição e a utilização de um ônibus para o transporte escolar de alunos do ensino fundamental residentes na zona rural daqueles municípios. Para custear o empreendimento, foram despendidos recursos do FUNDEF. No referido ano, a União repassou recursos do FUNDEF a ambos os municípios, recursos estes que representaram, no ano considerado, apenas 5% do FUNDEF de cada um dos municípios.

A respeito da situação hipotética acima descrita, e sabendo, ainda, que uma lei complementar do estado-membro onde se situam os aludidos municípios atribui competência ao Ministério Público estadual para oficiar em todos os processos do tribunal de contas dos municípios daquele estado, julgue os itens seguintes.

Consoante disposições do Código Civil, o ônibus aludido é classificado como um bem principal, móvel, singular, não-consumível e indivisível por natureza. Trata-se, ainda, de um bem público de uso especial, que não pode ser alienado enquanto conservar essa qualificação, e de um bem que não está sujeito a usucapião.
Por outro lado, a revolução dos costumes nos obriga à análise dos índices pretendidos.
Todavia, a complexidade dos estudos efetuados prepara-nos para enfrentar situações atípicas decorrentes do sistema de participação geral.