Classificação da Receita por Identificador de Resultado Primário
De acordo com o Manual Técnico do Orçamento, tanto na edição 2008 quanto na edição 2009 (1ª versão), sobre a classificação de receitas e despesas públicas é correto afirmar:
Na análise orçamentária, o conceito de receita primária exclui as receitas oriundas de
Nunca é demais lembrar o peso e o significado destes problemas, uma vez que a determinação clara de objetivos aponta para a melhoria do orçamento setorial. Podemos já vislumbrar o modo pelo qual a hegemonia do ambiente político assume importantes posições no estabelecimento do sistema de formação de quadros que corresponde às necessidades. Tendo em vista, o início da atividade geral de formação de atitudes não pode mais se dissociar da gestão inovadora da qual fazemos parte.
Com referência ao processo de orçamentação público no Brasil, incluindo classificações e conceitos técnicos, bem como o acompanhamento da execução e a descentralização financeira, julgue o item a seguir.
 
A classificação da receita por identificador de resultado divide as receitas públicas entre aquelas relacionadas com o resultado fiscal e as relacionadas com o resultado operacional.
Com o propósito de apurar o Resultado Primário, em 31/12/2013, uma prefeitura elaborou, com base na execução orçamentária e financeira, o seguinte demonstrativo de receitas e despesas: (valores em reais)
 
RECEITAS DESPESAS
IPTU 25.000 Pessoal Ativo 100.000
ISS 23.000 Pessoal Inativo 25.000
Taxas 7.500 Serviços de Terceiros 20.000
FPM 50.750 Juros e Encargos da Dívida 5.000
Cota-Parte ICMS 52.000 Aquisição de Bens Móveis 10.500
Cota-Parte IPVA 20.000 Aquisição de Bens Imóveis 17.500
Aplicações Financeiras 2.500 Amortização da Dívida 37.500
Operações de Crédito 18.000 Material de Consumo 10.750
Alienações de Bens Móveis 12.500  
 
Considerando esses dados, pode-se afirmar que o resultado apurado correspondeu a um: