Cirurgias Paraendodônticas

Com referência ao quadro clínico de um paciente com indicação para cirurgia parendodôntica do elemento 24, julgue o item que se segue.

Se a observação radiográfica mostrar canais radiculares bem obturados (vestibular e palatino), presença de retentor intraradicular com 6 mm de obturação endodôntica em ambos canais e rarefaciência óssea periapical envolvendo as duas raízes, o protocolo cirúrgico deverá ser a curetagem da lesão periapical com apicoplastia em ambas as raízes e brunimento da guta-percha apical.


Com referência ao quadro clínico de um paciente com indicação para cirurgia parendodôntica do elemento 24, julgue o item que se segue.

Se a observação radiográfica mostrar canais radiculares bem obturados (vestibular e palatino) e presença de retentor intraradicular com 6 mm de obturação endodôntica no canal palatino e, no exame clínico, observar-se presença de fístula com drenagem purulenta via mucosa vestibular, o protocolo cirúrgico deve envolver a curetagem da lesão periapical, apicectomia e obturação retrógrada em ambas as raízes, com capuz apical de hidróxido de cálcio, preenchimento da cavidade cirúrgica com coágulo, reposicionamento do retalho e sutura.

Com referência ao quadro clínico de um paciente com indicação para cirurgia parendodôntica do elemento 24, julgue o item que se segue.

Se for indicada, a apicectomia deve ser feita com broca laminada e o corte deve ser perpendicular à raiz. O preparo da cavidade apical deve ser o da classe I, feito com ultrasom e com profundidade de 2 mm a 5 mm.

Quanto aos princípios de retalhos indicados às cirurgias parendodônticas, é INCORRETO afirmar que

No exame radiográfico de um paciente que apresenta reabilitação oral com uma prótese parcial fixa satisfatória dos dentes 12 ao 25, observa-se no dente 13 a presença de um núcleo metálico fundido bastante calibroso e lesão apical causada por tratamento endodôntico insatisfatório. Com o objetivo de evitar a remoção da prótese, o tratamento é