Filtrar por:

Os seus filtros aparecerão aqui.

Foi encontrada 32 questões

A informação e a comunicação sempre foram vetores dos poderes dominantes, dos poderes alternativos, das resistências e das mudanças sociais. É pelo exercício da influência sobre o pensamento dos povos que os poderes se constituem em sociedades e que as sociedades evoluem e mudam. Tudo isso se aplica fortemente em nossas sociedades, no seio das quais as redes de comunicação atravessam todos os níveis, do global ao local e do local ao global. Consequentemente, as relações dentro do poder dominante, elemento que constitui toda e qualquer sociedade e determina suas evoluções, são cada vez mais elaboradas na esfera da comunicação.

Manuel Castells. A era da intercomunicação. In: Le monde diplomatique. Ago./2006 (com adaptações).

Acerca da era da informação, referida no texto acima, julgue o próximo item.
 
Na sociedade da informação, a expansão capitalista já não tem como base a classe trabalhadora ou a manufatura de bens materiais.
Entre os diversos processos históricos que contribuíram para o nascimento da sociedade moderna capitalista, dois se destacam como os mais importantes no que tange às suas influências nos primórdios da sociologia. Esses são:
“Na maioria dos casos, obter algo significa comprá-lo. Aquelas coisas fantásticas, engenhosas e possantes tendem a aparecer como  mercadorias, condição em que são introduzidas no mercado, vendidas e pagas com dinheiro. Alguém quer vender a nós a fim de obter lucro. Para consegui-lo, em primeiro lugar tem de nos convencer de que gastar nosso dinheiro vale a pena. Isso exige que o produto tenha valor de uso que justifique seu valor de troca,[..].” (BAUMAN, 2012)

Com base na citação em destaque e nos conhecimentos acerca de formulação teórica marxiana sobre produção e consumo, analise as assertivas:

I.  O valor de uso, no capitalismo, é independente do valor de troca.

II.  A mercadoria que cumpre a função de equivalente geral no capitalismo vem a ser o dinheiro.

III.  No contexto da sociedade capitalista, a discussão sobre o fetiche da mercadoria, socialmente produzido, explica essa contradição em que vivemos que torna antagônica a relação entre produzir e consumir.

IV.  Os produtos, no interior do capitalismo, se legitimam a partir de um equilíbrio entre valor de uso e de comercialização.

Estão corretas apenas as assertivas:
Ainda tendo o texto Fim de milênio como referência inicial e considerando a amplitude do tema que ele focaliza, sobretudo em face de sua acentuada capilaridade nas sociedades contemporâneas, além de aspectos marcantes do cenário social brasileiro, julgue o item que se segue.
 
Os mecanismos hoje utilizados pela economia oficial para suas transações financeiras e comerciais não diferem, a rigor, daqueles de que faz uso o crime global. Assim, complexos esquemas financeiros e uma verdadeira rede de comércio internacional também são utilizados por essas organizações e, em face do caráter extremamente volátil de suas aplicações financeiras, acabam também por colocar em risco as economias nacionais já frágeis.
 
Analise as seguintes afirmativas sobre a presença de capital social no âmbito municipal e assinale com V as verdadeiras e com F as falsas.

( ) O conceito de capital social fundamentado em práticas associativas acumuladas historicamente tem sido utilizado para explicar diferenciais na qualidade do governo e nos níveis de desenvolvimento econômico.

(  ) A presença do capital social estimula o desenvolvimento de relações clientelistas fundadas em relações assimétricas, hierárquicas e verticais.

(  ) A presença do capital social estimula a utilização de bens públicos como moeda de troca para se auferirem benefícios privados.

(  ) O surgimento de instituições democráticas pode ser relacionado com a presença do associativismo.

Assinale a alternativa que apresenta a sequência de letras CORRETA.