Blocos Regionais

            Do ponto de vista político, o mundo apresenta o aspecto de um grande caos: por um lado, a multiplicação de uniões econômicas regionais, por outro, o renascimento de nacionalismos, ascensão de fundamentalismo, Estados divididos. A maioria dos conflitos são internos, intra-estatais. Além disso, redes internacionais de caráter mafioso e o crime organizado constituem novas ameaças porque controlam toda a espécie de circuitos clandestinos (prostituição, contrabando, tráfico de drogas, venda de armas, disseminação nuclear).

J. W. Vesentini. Novas geopolíticas - as representações do século XXI. Contexto, p. 75 (com adaptações).

A partir do texto acima, julgue o item a seguir.

É observada a formação de uniões econômicas regionais pela reunião de países geograficamente limítrofes ou não, onde perduram políticas de resistência à globalização da economia, impedindo o comércio com outros blocos econômicos e países para concentrar o aumento de riqueza dos países pertencentes ao próprio bloco.

No final do século XX, a economia capitalista mundializada produziu uma segmentação geoeconômica atestada na formação de blocos econômicos. O quadro atual é resultado de vários desdobramentos não só econômicos, mas sociais e culturais.

Nesse contexto, julgue o item subseqüente.

A globalização de fluxos comerciais e do movimento de capitais tem na constituição dos blocos econômicos supranacionais um entrave para o seu desenvolvimento.
Não obstante, a valorização de fatores subjetivos possibilita uma melhor visão global das direções preferenciais no sentido do progresso. Por conseguinte, o aumento do diálogo entre os diferentes setores produtivos maximiza as possibilidades por conta das diversas correntes de pensamento. Nunca é demais lembrar o peso e o significado destes problemas, uma vez que a execução dos pontos do programa exige a precisão e a definição das condições financeiras e administrativas exigidas. O incentivo ao avanço tecnológico, assim como o surgimento do comércio virtual oferece uma interessante oportunidade para verificação dos relacionamentos verticais entre as hierarquias.
Pensando mais a longo prazo, o novo modelo estrutural aqui preconizado promove a alavancagem do processo de comunicação como um todo. Podemos já vislumbrar o modo pelo qual a complexidade dos estudos efetuados afeta positivamente a correta previsão dos procedimentos normalmente adotados. Neste sentido, a consolidação das estruturas obstaculiza a apreciação da importância dos níveis de motivação departamental.
Integração econômica regional é filha da globalização, é um fato da realidade mundial do momento. É um acontecimento que se reflete nas relações internacionais dos países. Muitas decisões hoje são tomadas de forma conjunta nos fóruns internacionais pelos países que pertencem a uma integração econômica regional. A geografia está ditando esse caminho.

A. Menezes e P. Penna Filho. Integração regional. Os
blocos econômicos nas relações internacionais. Rio de Janeiro: Campus, 2006, p. x.

Acerca da formação e estruturação dos blocos econômicos nas Américas, julgue (C ou E) o item a seguir.

Sob influência da CEPAL, Guatemala, Honduras, Nicarágua e El Salvador assinaram, em 1960, o Tratado Geral de Integração Econômica Centro-Americano, com o intuito de criar uma união aduaneira, incorporando, mais tarde, a Costa Rica.