Filtrar por:

Os seus filtros aparecerão aqui.

Foi encontrada 10 questões

O chamado terceiro setor ganhou grande protagonismo nas últimas décadas.
 
Quando se trata desse tema, refere-se a que tipo de organizações?
O período do chamado “milagre brasileiro” ocorreu entre 1967 e 1973.
 
Sobre essa fase da política econômica brasileira, é correto afirmar que
No livro Trabalho e Sociedade: problemas estruturais e perspectivas para o futuro da sociedade do trabalho, Offe (1989) afirma que

I. um mecanismo que permite que o trabalho se torne central na existência do indivíduo é “a normalização como obrigação”, em que o trabalho seria moralmente correto.

II. um mecanismo que permite que o trabalho se torne central na existência do indivíduo é a “instalação como imposição”, na qual o trabalho é uma condição de sobrevivência física.

III. a transformação do mundo do trabalho, pois o trabalho não foi deslocado de seu status de fato vital, central e óbvio não apenas em termos objetivos, mas também ganhou status na motivação dos trabalhadores.

Está (ão) correta (s) apenas a (s) afirmativa (s)
(…) é uma propriedade qualquer (de qualquer tipo de capital, físico, econômico, cultural, social), percebida pelos agentes sociais cujas categorias de percepção são tais que eles podem entendê-las (percebê-las) e reconhecê-las, atribuindo-lhes valor.  (…) é a forma que todo tipo de capital assume quando é percebido através das categorias de percepção, produtos da incorporação das divisões ou das oposições inscritas na estrutura da distribuição desse tipo de capital (como forte/frágil, grande/pequeno, rico/pobre, culto/inculto etc.).
 
(BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. 9.ed. Campinas: Papirus, 1996. p. 107)
 
A definição de Pierre Bourdieu acima corresponde ao conceito de
Leia o texto e assinale a alternativa CORRETA:
 
“O trabalho pode ser um prazer se, justamente, for predominantemente intelectual, inteligente e livre. Junto com o cansaço pode provocar euforia. O cansaço psíquico obedece a outras leis, diferentes das que se aplicam ao cansaço físico. Quando é físico, traz prostração, impondo que se pare. Quando é psíquico, mental, se for unido a uma grande motivação, pode até nem ser percebido: quem escreve poemas, compõe uma música ou pinta um quadro às vezes chega quase a cair em catalepsia. Um escultor pode esculpir durante horas sem se dar conta do tempo, um poeta pode poetar o dia inteiro, sem adormecer.”
 
(De Masi. O ócio criativo, p. 223).