Arquitetura e Urbanismo Mundial

O pós-modernismo na arquitetura pode ser caracterizado pela tentativa de fazer uma revisão crítica do postulado que aponta para a forma como derivada da função, a partir da constatação de que a função pode ser mudada enquanto a forma permanece. O texto de arquitetura que veio a servir como suporte teórico para o movimento pós-moderno foi "Complexidade e Contradição em Arquitetura", escrito por Robert Venturi em 1962. A importância do livro traduz-se essencialmente por suas documentadas críticas aos rigores do estilo internacional.

Observe a imagem abaixo e analise as afirmativas:



I. A imagem acima corresponde ao projeto da Piazza d'Italia, elaborado pelo arquiteto Charles Moore e está associada ao movimento pós-moderno.

II. Algumas das características evidentes na imagem desse projeto são o uso da ornamentação e de referências históricas.

III. Algumas das características evidentes na imagem desse projeto são o uso de elementos decorativos, a integridade estrutural e o uso de formas geométricas simples.

IV. O projeto acima é considerado um símbolo do movimento desconstrutivo em arquitetura.

Assinale:


Observe as imagens abaixo da Villa Rotonda, projetada por Andrea Palladio:



Com relação à organização da forma e aos princípios ordenadores gerais na concepção arquitetônica, pode-se identificar na construção:

A arquitetura pode ser definida como construção concebida com a intenção de organizar e ordenar plasticamente o espaço e os volumes decorrentes, em função de uma determinada época, de um determinado meio, de uma determinada técnica e de um determinado programa (...). É, pois, necessário que o futuro arquiteto tenha, desde cedo, uma perfeita noção do que sejam proporção, comodulação e modenatura (...). Finalmente convirá acentuar a importância da intenção, porquanto a expressão final da obra dependerá do fiel e constante apego a essa intenção original.

Há duas maneiras distintas de se abordar um projeto arquitetônico:

conceito orgânico-funcional: o ponto de partida é a satisfação das determinações de natureza funcional, desenvolvendo-se a obra como um organismo vivo no qual a expressão arquitetônica do todo depende de um rigoroso processo de seleção plástica das partes que o constituem e do modo como são entrosadas;

conceito plástico-ideal: norma de proceder implica senão o estabelecimento de formas a priori, às quais se viriam ajustar, de modo sábio e engenhoso, as necessidades funcionais (academicismo), em todo caso, a intenção preconcebida de ordenar racionalmente as conveniências de ordem funcional, visando à obtenção de formas livres ou de geometrias ideais, ou seja, plasticamente puras.

Lucio Costa, Registro de uma vivência. abril 1972 (com adaptações).

A partir do texto acima, julgue o item que se segue acerca da linguagem do projeto arquitetônico.

O Partenon grego, cujo partido arquitetônico são as perfeitas proporções do corpo humano, exemplifica o conceito orgânico-funcional descrito no texto acima.
A arquitetura pode ser definida como construção concebida com a intenção de organizar e ordenar plasticamente o espaço e os volumes decorrentes, em função de uma determinada época, de um determinado meio, de uma determinada técnica e de um determinado programa (...). É, pois, necessário que o futuro arquiteto tenha, desde cedo, uma perfeita noção do que sejam proporção, comodulação e modenatura (...). Finalmente convirá acentuar a importância da intenção, porquanto a expressão final da obra dependerá do fiel e constante apego a essa intenção original.

Há duas maneiras distintas de se abordar um projeto arquitetônico:

conceito orgânico-funcional: o ponto de partida é a satisfação das determinações de natureza funcional, desenvolvendo-se a obra como um organismo vivo no qual a expressão arquitetônica do todo depende de um rigoroso processo de seleção plástica das partes que o constituem e do modo como são entrosadas;

conceito plástico-ideal: norma de proceder implica senão o estabelecimento de formas a priori, às quais se viriam ajustar, de modo sábio e engenhoso, as necessidades funcionais (academicismo), em todo caso, a intenção preconcebida de ordenar racionalmente as conveniências de ordem funcional, visando à obtenção de formas livres ou de geometrias ideais, ou seja, plasticamente puras.

Lucio Costa, Registro de uma vivência. abril 1972 (com adaptações).

A partir do texto acima, julgue o item que se segue acerca da linguagem do projeto arquitetônico.

O conceito plástico-ideal se aplica à arquitetura gótica, na qual a estabilidade da obra é assegurada por um equilíbrio perfeito das forças estruturais do sistema de abóbadas.
Zevi (2002), ao analisar a representação do espaço em "Saber Ver a Arquitetura", afirma que, na maioria das obras sobre a história da arte e da arquitetura, os edifícios são representados por plantas, elevações, cortes e fotografias.

A esse respeito, analise as afirmações a seguir.
 
I - Esses instrumentos de representação, isoladamente, são incapazes de representar completamente o espaço arquitetônico.

II - Esses instrumentos, em conjunto, representam completamente o espaço arquitetônico.

III - As plantas são abstratas porque estão fora das concretas experiências visuais de um edifício.

Está(ão) coerente(s) com o pensamento desse autor apenas a(s) afirmação(ões)