Filtrar por:

Os seus filtros aparecerão aqui.

Foi encontrada 19 questões

Em “Educação do Olhar no Ensino da Arte” (2002), artigo de Analice Dutra Pillar, o papel da arte na educação está relacionado aos aspectos artísticos e estéticos do conhecimento. Expressar o modo de ver o mundo nas linguagens artísticas, dando forma e colorido ao que, até então, se encontrava no domínio da imaginação, da percepção, é uma das funções da arte na escola. Para Pillar, uma vez que a estética tem um lugar privilegiado no ensino de arte, o que se entende por educação estética?
A educação estética tem como objetivo estimular a percepção do mundo e é pautada pela relação do indivíduo em função do contexto social em que está inserido. Mais especificamente, a educação estética tende a confrontar a lógica do valor equivalente ao preço (lógica econômica) com a lógica de que valor e preço são coisas distantes.

Desse modo, pode-se entender a educação estética como
Sobre a educação estética, afirma-se:

I. O ensino-aprendizagem é voltado apenas para o “fazer” artístico.

II. Contribui para a ampliação das habilidades já existentes, estabelecendo uma relação entre o fazer e o pensar – refletir arte.

III. É práxis artística, baseada na preocupação com o aprofundamento dos conceitos, critérios e processos que levam os estudantes a dominarem a linguagem da arte.

IV. Tem foco principal na produção final, utilizando-se de diversas “técnicas” para a elaboração do produto artístico.

Estão corretas apenas as afirmativas
A capacidade humana de reconhecer a emoção que vem da forma, do som, da cor, da harmonia de um gesto, ou da capacidade de expressão de um rosto foi se desenvolvendo aos poucos. Nas sociedades mais antigas, essas emoções estava misturadas a outras que diziam respeito, por exemplo, à religião e à pesquisa científica. A emoção que um egípcio sentia diante das pirâmides vinha provavelmente, tanto de sua forma como de sua devoção aos deuses e do respeito que tinha pelo faraó.
 
(Costa, 2004)
 
 
Para a autora, ao contrário dos egípcios antigos, é possível ver beleza em um templo, independentemente da crença, apenas por sua
Ivone Mendes Richter, ao abordar o Multiculturalismo e a Estética do cotidiano em suas pesquisas, aponta que: