Ação e Omissão
Em relação à aplicação da lei penal e aos diversos aspectos do crime, julgue o item seguinte.

Nos crimes omissivos próprios e impróprios, não há nexo causal, visto que inexiste resultado naturalístico atribuído ao omissor, que responde apenas por sua omissão se houver crime previsto no caso concreto.
Percebemos, cada vez mais, que a percepção das dificuldades faz parte de um processo de gerenciamento do retorno esperado a longo prazo. O incentivo ao avanço tecnológico, assim como a determinação clara de objetivos representa uma abertura para a melhoria da gestão inovadora da qual fazemos parte. Por outro lado, o consenso sobre a necessidade de qualificação aponta para a melhoria das diversas correntes de pensamento.
No mundo atual, a complexidade dos estudos efetuados oferece uma interessante oportunidade para verificação dos procedimentos normalmente adotados.
Os crimes que resultam do não fazer o que a lei manda, sem dependência de qualquer resultado naturalístico, são chamados de

Crimes omissivos impróprios ou comissivos por omissão são aqueles

No item a seguir, é apresentada situação hipotética, seguida de assertiva a se julgada.

Max, exímio nadador, convidou um amigo a acompanhá-lo em longo nado. Em dado momento, percebeu que o companheiro começava a se afogar e não o socorreu, deixando-o morrer. Nessa situação, a omissão de socorro é penalmente relevante, em razão de Max estar em posição de garantidor.