2003
Índio quer voltar a ser índio

            Depois da gripe, tribos indígenas costumam assimilar da cultura urbana as roupas, o apego ao dinheiro e hábitos alimentares não exatamente saudáveis. Com o tempo, submergem outros elementos característicos, como crenças, idioma e até formas de organização social. Em boa parte dos casos, resta, passados alguns anos, uma comunidade pobre, mal assistida, marginalizada, sem identidade e por vezes dispersa. Muitos desses grupos estão descobrindo agora que é mais negócio retomar o comportamento de índios. Desde o fim dos anos 80, além de uma constituição que deu a comunidades indígenas até participação na exploração de recursos naturais, surgiram centenas de ONGs para dar assistência material às tribos, a Funai passou a ter uma ação mais evidente na defesa dos grupos culturalmente preservados e o governo avançou muito na demarcação das terras. Mas esses benefícios só existem para índios que sejam reconhecidos como índios.

(VEJA, 17/09/2003, com adaptações)

Analise as seguintes possibilidades de continuidade para o texto.

I. Por isso, existem grupos que estão mesmo fazendo cursos para recuperar tradições e hábitos silvícolas e, só no Nordeste, o número de grupos que se declararam indígenas passou de dezesseis para 47.

II. Com isso, entre os potiguaras, que deixaram de falar o tupi há mais de 300 anos, 1500 crianças estão agora estudando a língua dos antepassados - e uma porção de adultos também.

III. Assim, comprova-se que, para certas etnias, o caso é de mera encenação para fins de sobrevivência. De dia, eles se vestem de índio para vender artesanato; de noite vão tomar cerveja e acompanhar a novela. Vestidos.

IV. No entanto, há quem veja alguns exageros nessa volta às etnias; principalmente quando é o caso de uma busca do retorno à forma mais pura do índio brasileiro.

Constituem uma continuidade coerente e gramaticalmente correta para o texto:


O texto adaptado de Hindenburgo Pereira Diniz, Advertência importante, (Correio Braziliense, 17/03/2003) foi fragmentado para compor as opções abaixo. Assinale o trecho que foi transcrito desrespeitando as regras gramaticais.

Índio quer voltar a ser índio

            Depois da gripe, tribos indígenas costumam assimilar da cultura urbana as roupas, o apego ao dinheiro e hábitos alimentares não exatamente saudáveis. Com o tempo, submergem outros elementos característicos, como crenças, idioma e até formas de organização social. Em boa parte dos casos, resta, passados alguns anos, uma comunidade pobre, mal assistida, marginalizada, sem identidade e por vezes dispersa. Muitos desses grupos estão descobrindo agora que é mais negócio retomar o comportamento de índios. Desde o fim dos anos 80, além de uma constituição que deu a comunidades indígenas até participação na exploração de recursos naturais, surgiram centenas de ONGs para dar assistência material às tribos, a Funai passou a ter uma ação mais evidente na defesa dos grupos culturalmente preservados e o governo avançou muito na demarcação das terras. Mas esses benefícios só existem para índios que sejam reconhecidos como índios.

(VEJA, 17/09/2003, com adaptações)

Analise as seguintes possibilidades de continuidade para o texto.

Assinale a opção incorreta a respeito da organização das idéias do texto.

 
1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11

12
13
A sociedade baseada na liberdade contratual será sempre, em grande parte, uma sociedade de classes, cuja estrutura é  defendida em vantagem dos ricos. Cumpre associar o indivíduo no processo de autoridade, isto é, o trabalhador no poder industrial. A exclusão de alguém de uma parcela do poder é, forçosamente, a exclusão daquele dos benefícios deste. Todos deviam e devem, portanto, ter direito a uma parte dos resultados da vida social. E as diferenças devem existir somente quando necessárias ao bem comum. Impõe-se, pois, uma igualdade econômica maior, porque os benefícios que um homem pode obter do processo social estão aproximadamente em função de seu poder de consumo, o que resulta do seu poder de propriedade. Assim os privilégios econômicos são contrários à verdadeira sociedade democrática.
           
O próprio conceito de liberdade redefine-se através dos séculos, de acordo com as circunstâncias históricas e o desenvolvimento das forças econômicas. E a liberdade, no mundo atual, só existirá de fato quando assentada na segurança e em função da igualdade. É que a verdadeira democracia, já o disse Turner, "é o direito do indivíduo de compartilhar as decisões que respeitam a sua vida e da ação necessária à execução de tais decisões".
           
Para que a liberdade realmente exista, é preciso que a sociedade se estruture sobre cooperação e não sobre a exploração. E assim os homens serão livres.

(João Mangabeira, Oração do Paraninfo, proferida em Salvador, BA, em 8/12/1944, com adaptações)

Assinale a opção que representa uma paráfrase textual e gramaticalmente correta de trecho do texto.
            A sociedade baseada na liberdade contratual será sempre, em grande parte, uma sociedade de classes, cuja estrutura é  defendida em vantagem dos ricos. Cumpre associar o indivíduo no processo de autoridade, isto é, o trabalhador no poder industrial. A exclusão de alguém de uma parcela do poder é, forçosamente, a exclusão daquele dos benefícios deste. Todos deviam e devem, portanto, ter direito a uma parte dos resultados da vida social. E as diferenças devem existir somente quando necessárias ao bem comum. Impõe-se, pois, uma igualdade econômica maior, porque os benefícios que um homem pode obter do processo social estão aproximadamente em função de seu poder de consumo, o que resulta do seu poder de propriedade. Assim os privilégios econômicos são contrários à verdadeira sociedade democrática.
            O próprio conceito de liberdade redefine-se através dos séculos, de acordo com as circunstâncias históricas e o desenvolvimento das forças econômicas. E a liberdade, no mundo atual, só existirá de fato quando assentada na segurança e em função da igualdade. É que a verdadeira democracia, já o disse Turner, "é o direito do indivíduo de compartilhar as decisões que respeitam a sua vida e da ação necessária à execução de tais decisões".
            Para que a liberdade realmente exista, é preciso que a sociedade se estruture sobre cooperação e não sobre a exploração. E assim os homens serão livres.

(João Mangabeira, Oração do Paraninfo, proferida em Salvador, BA, em 8/12/1944, com adaptações)

Assinale a opção que representa uma paráfrase textual e gramaticalmente correta de trecho do texto.

Analise as seguintes afirmações a respeito do uso dos sinais de pontuação no texto.

I. O emprego da vírgula depois de "classes" é opcional e, por isso, sua retirada não causa prejuízo gramatical ao texto.

II. Devido ao valor explicativo do período iniciado por "A exclusão", as regras gramaticais permitem trocar o ponto final que o antecede pelo sinal de dois pontos, desde que se empregue o artigo com letra minúscula.

III. Apesar de não ser obrigatório o emprego da vírgula depois de "Assim", o valor conclusivo do advérbio recomenda que aí seja inserida.

IV. Por se tratar de uma citação, as regras gramaticais admitem que o período entre aspas seja precedido do sinal de dois pontos, em lugar de vírgula; e, nesse caso, as aspas podem ser retiradas.